Camisas do Ferroviário-CE para 2017

HOME

 AWAY

THIRD
não foi utilizada, mas está a venda como camisa oficial nº 3
Material Esportivo: Uniex
Patrocinadores: Handara, Tintas Hipercor, Luís Marcelo e Gabriel, Água Azul, Grupo Prohospital, Neto Tecidos e Michel Aviamentos
Feito por: Caio Morais


Após cair para a segunda divisão do Cearense em 2014, o tradicional Ferroviário passou longe de conseguir voltar para a elite em 2015, quando terminou a Série B em 6º lugar. Em 2016, o Ferroviário, que passou 16 de 22 partidas da primeira fase entre as duas primeiras posições, viu perder a chance de ir para a final na última rodada (nas duas últimas rodadas dos turnos, o Ferroviário não jogaria [ao longo do campeonato, os times descansam em duas partidas]). A final entre Horizonte e Alto Santo (primeiro e segundo colocados, respectivamente) chegou a ocorrer - mesmo depois de meses da data original - e o Alto venceu nos pênaltis por 7x6, após 0x0 no tempo regulamentar. Após 6 meses depois, a segundona foi se arrastando nos tribunais, no total foram 9 WOs, sendo 2 revertidos. O mais polêmico deles, Alto Santo e Barbalha, foi decidido como WO pois a equipe do Barbalha já não tinha mais nenhum atleta, enquanto que o Alto Santo tinha contrato com todos até agosto de 2017. Se o Alto Santo vencesse, o mesmo assumiria a segunda colocação e subiria (o que iria acontecer, pois o jogo marcado era contra uma equipe sem jogadores), mas o Ferroviário entrou com ação anulando o WO, com o Alto Santo perdendo os pontos e o Ferrão ascendendo de volta a Série A. Por decisões incertas, em 24 horas o Ferroviário caiu e desceu. No fim da história, o Alto Santo ficou com a vaga, mas por falta de apoio da gestão da nova prefeitura, a equipe desistiu, e por isso o Tubarão subiu.
A histórica campanha do retorno começou com um empate contra o Fortaleza por 2-2, seguido de uma vitória sobre o Guarany de Sobral fora de casa. Seriam mais 3 empates até que o time desencantou contra o Itapipoca: 4 a 0. Na 7ª e 8ª rodada, vitória contra o Tiradentes por 1 a 0 e a primeira derrota no campeonato, para o Ceará. O encerramento da primeira fase se deu no estádio Domingão, em Horizonte, derrota para o time de mesmo nome da cidade. O mesmo adversário das quartas de final: nos dois jogos, o placar foi de 1 a 1, e a decisão foi para os pênaltis. Melhor para o tricolor, 4 a 2 e vaga na semifinal e na Série D 2018. 
Os três jogos contra o Fortaleza nas semifinais seriam avaliados por qualquer um como os jogos mais emocionantes do Campeonato até ali. O favorito Fortaleza não conseguiu propor o jogo e tomou 2 gols de contra-ataque no segundo tempo, além de um gol mal anulado na primeira etapa. No segundo jogo, maior era o favoritismo do tricolor do Pici, e essa vantagem teórica aumentou quando Anderson Uchôa marcou 1-0, em falha do goleiro Mauro. Mas no apagar das luzes, quando as torcidas já se acomodavam com o resultado, Mimi empatou, faltando dois minutos pro fim do jogo. O terceiro jogo foi o menos movimentado dos três, apesar de que o Fortaleza tinha a obrigação de marcar, para forçar os pênaltis; o segundo tempo todo foi de pressão, mas apenas um lance botou o goleiro do Ferroviário para trabalhar, aliás, o zagueiro. O atacante Éverton driblou dois defensores, o goleiro, e na hora de bater pro gol, o zagueiro Túlio tirou em cima da linha. Placar final: 0-0.
Depois de 19 anos, o Ferroviário volta a disputar uma final de cearense, além da vaga garantida para a Copa do Nordeste e Copa do Brasil em 2018.


Comentários

Anterior Proxima Página inicial